quarta-feira, 21 de julho de 2010

O Sentido Da vida

Foto por: Henrique Reis


Quem nunca se perguntou qual o sentido da vida?

Esta ainda é uma questão que cada pessoa determina do seu modo, de acordo com sua percepção do mundo. Penso que quando não ampliamos horizontes, compactamos nossas vidas em acontecimentos repetidos e semelhantes nas quais vamos sobrepondo e tornando a vida tediosa e sem tempero.
Criamos vícios mentais, sistemas de defesa para proteger avarias de nosso ego e o pior de tudo: não admitimos. Porém quando idéias inatas no consciente coletivo salientam-se, acionando novos anseios e necessidades de evoluir, tomamos parte do desencadear dos acontecimentos de forma incompreensível, construindo nossa rede social de relacionamentos que é o fator externo eferente dos nossos processos mentais de compreender a vida."

O que levamos da vida?
Há muitas crenças que tentam de forma dogmática explicar as idéias inatas que temos relativo à vida e seu significado. No entanto, o que levamos da vida ainda é uma incógnita, pois não há estudos que comprovam, nem mesmo relato de pessoas que tenham passado pelo óbito. Como dizia "Raul Seixas" que a Morte talvez seja o segredo dessa vida.
No entanto há uma única coisa que podemos ter certeza. Temos certeza não do que levamos da vida, mas sim do que deixamos nela. Nossa passagem pelo mundo implica diretamente na vida de outras pessoas, no que deixamos para nossas famílias ou mesmo para o mundo. A vida consiste apenas em nossa existência, e o fato de existir é tão esplêndido que geralmente não nos damos conta de tal grandiosidade, optando por substituir os valores essenciais de nossa existência e influência na vida de outras pessoas por sentimentos mesquinhos, egocentrismo, auto-proeminência e ignorância.
Na minha percepção da vida, apenas conseguimos manter os valores essenciais de nossa alma, que é baseado nos sentimentos mais puros de realização (onde encontramos amor, solidariedade, prazeres e recompensas), quando partimos de um princípio muito simples: a humildade de reconhecer nossa ignorância, tendendo a sempre buscar através do conhecimento, observação e introspecção, esses valores que preenchem nossa alma, pois dividimos um mundo constantemente, onde em uma simples atitude nossa, ou uma palavra ou mesmo gesto, pode afetar direta ou indiretamente a vida de uma outra pessoa. Talvez quantas vidas você não salvou através de um conselho seu que foi repassado para inúmeras pessoas, como uma corrente, sem mesmo você saber? Ou então, quantos malefícios você pode ter causado a alguém através de um ato falho, de um erro, ou mesmo de um momento de ira e descontrole? Certamente se tentássemos todos, como um consciente coletivo, tentar sempre fazer o bem alheio, o mundo seria bem melhor de se viver.
Eu faço parte daquelas pessoas que tende a cuidar todas as atitudes cujo emanamos para o mundo, buscando humildade para reconhecer os erros e as deficiências, aceitando e admitindo-as, e usando o potencial de inteligência e manipulação do meio para tornar nossas vidas mais harmoniosas tendo por base os princípios da ética, que até hoje foi a única coisa que ao meu ver, se mostrou bom, que é onde está incluso o amor, o respeito, o perdão, a humildade e a solidariedade.



Viva o hoje como se fosse o dia mais importante de sua vida!



Não perca oportunidades de fazer alguém feliz, pois quem sabe a sua felicidade depende da harmonia coletiva?

Nesta foto à direita, segue as lições de vida que observo, admito e avalio como funcional no ciclo perfeito de oportunidades que a vida oferece, refletindo, recriando e se readaptando nas nossas relações sociais.

 Feliz dia do amigo a todos aqueles que sabem que guardo um carinho especial!
Aos meus amigos-irmãos Henrique Reis, Marcel Viegas, com agradecimento especial aos novos amigos  da foto, que peço que deixem seus comentários neste post!


Just for today...



Cristiano Zarichta

Um comentário:

  1. A foto la de cima ficou muito bacana, mas se fosse em outros tempos estaria fazendo um acorde de ré maior.
    O sentido da vida é muito mais complicado do que Monty phyton,(nao lembro se é assim que se escreve) mas a verdade é essa; cada um tem a ideia que o sentido pra tudo é faz parte da sua visao.
    A proposito e atrasado, Feliz dia do Amigo.

    ResponderExcluir